sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Liberdade, onde?

O que eu dava para ser livre.
A liberdade é um sonho. Muitas vezes utopia.
Livre como?
Sem ferir, sem contrariar, sem interferir com a liberdade dos outros.
Em sociedade nao existe liberdade.
Chamemos-lhe democracias, umas mais outras menos, mas liberdade não.
O pensamento, esse sim é livre, voa como um passaro, sobe aos ceus desce às profundezas da terra, flutua nas águas, corre livremente, passa fronteiras, experimenta sentimentos.
Mas, quando se transforma em palavras acaba-se a magia, e, sem explicação vai-se a liberdade.

Vieira MCM

2 comentários:

Luís Marques disse...

"quando se transforma em palavras"...
Há quantos milénios fazemos isso? Ou seja, quantas sensações e pensamentos foram transformados em palavras? Quantas ideias e emoções se perderam?

Gostei muito deste texto.

Anónimo disse...

Gostei muito do teu texto. Tens uma capacidade fenomenal.
Sinto-me feliz por ao fim de 17 anos decobrir que a minha mãe é um ser humano com um grande interior. Melhor que isso, ela partilha esse interior.

(Finalmente descobri como comentar.. que burridade, era tão simples.. era um pormenorzinho. Pena que só dê para ser em anónimo!)

Tânia.