quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Palco

Um dia hei-de ir embalada nas asas de um pássaro,
molhar os pés nas poças,
sentir o frio da água,
beber em todas as fontes,
matar a sede de ir além,
perder o medo de ficar aquém.
Saciar a vontade de partir mundo fora,
Acalentar no regaço a realidade de estar aqui,
Dançar ao vento como se não houvesse agora,
contorcer-me em malabarismos maravilhosos no trapézio da vida,
E quando o cansaço me atacar o pano baixa,
sem medo, deixo-me cair na rede que me ampara,
porque uma imensa plateia de companheiros de viagem dá vivas.
Serena ergo-me, agarro a vida, olho-a de frente.
Vou vivê-la, sem medo de errar,
nesse palco que é de todos, sem rede...
Fazemos todos parte do mesmo elenco.
Façamos com que a peça seja um sucesso,
e no final em apoteose, gratos por partilhar-mos este grande palco,
actores e público, somos um.
Cara e coroa da mesma moeda.

Vieira MCM

8 comentários:

Hugo de Macedo disse...

Tens textos lindíssimos. Este é mais um deles, é com prazer que o absorvo.

Abraço.

Tânia disse...

Na minha peça, és actriz principal. Acho que é um sucesso!

Beijinhos

Sempre disse...

"A vida é um palco de teatro que não admite ensaios. Por isso, cante, chore, ria, antes que as cortinas se fechem e o espetáculo termine sem aplausos..."
Adorei este seu palco e aplaudo com gosto. Beijinhos ;)

SiulM disse...

Esta é a maior forma de liberdade. Parece-me que abandonaste o labirinto, o maior labirinto que existe: o deserto; embora não tenha paredes, é o que mais nos faz andar às voltas sem conseguirmos sair dele (NOTA: esta ideia de relacionar o deserto com um labirinto sem paredes não é minha, mas não me lembro quem escreveu, creio que foi um filósofo).

JB disse...

Embalei-me sim, nas asas do seu texto, vestindo o calor e o fresco da água, saciando a sede nas letras que escorrem da fonte da sua inspiração. E viajei no colo do vento, acariada pela brisa no palco da natureza... Umas vezes cara, outras vezes coroa, umas vezes sol, outraz vezes chuva, colhendo o que de melhor a vida nos dá, partilhando o que de melhor recebemos...

Que belo palco (d)escrito no regaço das suas palavras!

Beijinho

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá, excelente fim de semana com planos pra uma semana de paz e alegrias, abraços.
Deixo uma pérola.

"Aqui está Deus no dia da criação. Ele olha para as estrelas e diz:
. 'Todas vocês, estrelas, movam-se para este lugar e comecem a avançar neste sentido, e movam-se
em um círculo e avancem exatamente como Eu lhes dizer até eu lhes dar outra palavra. Planetas
levantem-se e girem e façam esta formação em meu comando, até que eu lhes dê outra palavra.'
. Ele olha para as montanhas e diz: 'Levantem-se'. E elas lhe obedecem. Ele diz aos vales 'rebaixem-se'
e eles lhe obedecem. Ele olha para o mar e diz 'você vai vir até aqui', e o mar lhe obedece.
. Em seguida, ele olha para você e diz 'venha!' e você diz 'NÃO!'
. Será que isso incomoda alguém aqui?“

Paul Washer

http://hanukkalado.blogspot.com
http://valvesta.blogspot.com

Sempre disse...

Vim apenas deixar um carinho e tem um selo para você no meu cantinho ;)

Ana Isabel disse...

É..o palco da vida..lindo este texto.


Abraço


Ana Isabel